CDU reuniu com a ASARC

No dia 14 de Setembro, uma delegação da CDU incluindo Lara Pinho, candidata a Presidente da Câmara, Vítor Correia, primeiro candidato à Assembleia Municipal, e Adriano Magalhães, mandatário da candidatura da CDU no Município, reuniu com a ASARC – Academia Sénior de Arouca.

A ASARC é uma associação que promove um conjunto alargado de actividades, ( música e canto, pintura, iniciação informática, culinária, formação sobre património, visitas de estudo e outras), dando um importante contributo para o envelhecimento activo e o combate à solidão entre os seus associados. Tem cerca de centena e meia de associados, dos quais cerca de metade participava, de forma regular, nas actividades.

A pandemia originou a suspensão das actividades presenciais, restringindo a acção da Direcção ao acompanhamento/contactos com os associados à distância. Prepara, agora, a retomada gradual das actividades presenciais, a partir do início da próxima semana.

A visita permitiu constatar a necessidade de resolução de problemas graves de infiltração de água e da melhoria de isolamento térmico das instalações, que não tendo sido aproveitado o período de suspensão de actividades, a autarquia deve levar a cabo com urgência.

Produtores de leite de Aveiro exigem apoios

A União de Agricultores e Baldios do Distrito de Aveiro denuncia a «grave situação» vivida no sector do leite. Exige medidas urgentes, como a fixação do preço, e contesta a redução das ajudas da PAC. 

José Coelho / Agência Lusa

A União de Agricultores e Baldios do Distrito de Aveiro (UABDA) apela à convergência para a luta dos produtores e organizações em torno de objectivos concretos na tentativa de encontrar e exigir medidas urgentes de apoio aos produtores de leite do distrito.

A par da fixação do preço do leite nos 0,36 cêntimos por litro, com vista ao seu aumento progressivo, a UABDA propõe contestar a redução das ajudas da Política Agrícola Comum (PAC) e denunciar junto do Governo a implementação de medidas que poderão arruinar as várias produções ainda funcionamento.

Desta forma, refere num comunicado enviado ao AbrilAbril, os produtores de leite «teriam maior capacidade para lidar com as dificuldades evidenciadas no sector, desde logo fazer face aumento dos preços dos factores de produção (rações, adubos, combustíveis e energia eléctrica) e às exigências e regras comunitárias no que toca ao bem-estar animal, tratamento de efluentes e redução do número de animais por exploração».

“AbrilAbril”, 10 de Setembro de 2021

FC Arouca integra futebolista palestiniano nas principais ligas europeias

Oday Dabbagh já está a representar os arouquenses nesta época desportiva, tornando-se no primeiro palestiniano, formado no seu país, a disputar uma das cinco maiores competições da Europa.

Palestiniano Oday Dabbagh reforça o ataque do Futebol Clube de Arouca até 2023 
Palestiniano Oday Dabbagh reforça o ataque do Futebol Clube de Arouca até 2023
Créditos/ Futebol Clube de Arouca

«Ao meu país, a Palestina, que é difícil de quebrar. Para o meu povo que se recusa a sucumbir à humilhação, que não sabe o significado da rendição ou da derrota». Foi aos seus que Dabbagh dedicou o título de campeão nacional e de melhor marcador na liga do Kuwait, ao serviço do Al-Arabi, na última temporada de 2021.

Dabbagh nasceu na cidade velha de Jerusalém, onde começou a sua carreira profissional no Campeonato da Cisjordânia de Futebol, ao serviço dos Hilal Al-Quds. «Todos os desportistas palestinos enfrentam desafios por causa da ocupação», declarou à revista Tribune, e Oday foi conhecendo, um a um, de perto.

Quando se estreou na seleção de futebol palestiniana, aos 19 anos de idade, o avançado pôde partilhar os relvados com Sameh Maraaba, jogador que foi detido durante oito meses pelas autoridades Israelitas. A Sameh foi atribuído o estatuto de detido administrativo, figura jurídica que permitia a Israel mantê-lo aprisionado indefinidamente.

Continuar a ler

Tempos de antena da CDU

Radio Regional de Arouca

Dia……..Manhã…………..Tarde

14/09     9h41m15s       19h11m15s         

15/09     9h37m30s       19h11m15s

16/09     9h41m15s       19h11m15s

17/09     9h30m00s       19h03m45s

18/09     9h41m15s       19h07m30s

19/09     9h30m00s       19h11m15s

20/09     9h33m45s       19h11m15s

21/09     9h41m15s       19h00m00s

22/09     9h37m30s       19h03m45s

23/09    9h33m45s        19h11m15s

24/09    9h41m15s        19h11m15s

As horas de transmissão acima referidas, devem ser consideradas indicativas, dado estarem condicionadas pela duração dos serviços noticiosos precedentes, emitidos às 9h e às 19h, respectivamente.

Morreu Jorge Sampaio

O antigo Presidente da República Jorge Sampaio morreu hoje aos 81 anos, em Lisboa.

CréditosMário Cruz / Agência Lusa

Jorge Fernando Branco de Sampaio nasceu em Lisboa, em 18 de Setembro de 1939, e licenciou-se em direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1961.

Desde cedo participou no movimento estudantil de oposição à Ditadura, tendo sido um dos protagonistas da crise académica dos anos 60, tendo posteriormente participado na resistência ao fascismo até ao seu derrube, em 1974.

Como advogado, desempenhou papel de relevo na defesa de presos políticos no Tribunal Plenário de Lisboa. Em 1969 integrou as listas da Comissão Democrática Eleitoral (CDE).

Depois do 25 de Abril de 1974 é um dos principais impulsionadores da criação do Movimento de Esquerda Socialista (MES), assume funções governativas no IV Governo Provisório e funda o Grupo de Intervenção Socialista (GIS).

INTERVENÇÃO POLÍTICO-CULTURAL

Jorge Sampaio manteve, ao longo dos anos, uma constante intervenção político-cultural, nomeadamente através da presença assídua em jornais e revistas (Seara NovaO Tempo e o ModoRepúblicaJornal NovoOpçãoO JornalDiário de Notícias e Público, entre outros).

Continuar a ler

CDU reuniu com o Conjunto Etnográfico de Moldes

Uma delegação da CDU, incluindo Lara Pinho, candidata a Presidente da   Câmara,  Tadeu Saavedra, candidato à  Assembleia Municipal , e Adriano Magalhães, mandatário da candidatura da CDU no Município, reuniu com a Direcção do Conjunto Etnográfico de Moldes, de forma a tomar conhecimento da situação vivida pela associação neste momento e dos projectos que pretende realizar no futuro.

No decurso deste encontro fomos informados que as actividades regulares do Conjunto Etnográfico de Moldes sofreram acentuadas limitações devido à pandemia: deixou de haver ensaios e actuações do Rancho Folclórico e não se realizaram as edições do Festival Internacional de Folclore de Arouca em 2020 e 2021. No entanto,  foi possível manter os ensaios do Grupo de Cantares (Cramóis) e participar, em parceria com outra associações e entidades da região, na elaboração dum projecto a uma candidatura junto  da Unesco sobre o “Canto Polifónico”, cuja apresentação decorrerá em Setembro.

Por outro lado, ficamos a saber que tem sido cada vez mais difícil receber e acolher os grupos estrangeiros, em Arouca, durante o Festival Internacional de Folclore de Arouca, devido à dificuldade de alojamento e de fornecimento de refeições para os elementos desses grupos.

Adicionalmente, tomamos conhecimento  que o Conjunto Etnográfico de Moldes  ambiciona a criação dum  Centro  Interpretativo da Voz, com o objectivo de preservar e divulgar o importante património dos Cramóis de Arouca,  apontando como solução ideal  a  requalificação e ampliação da antiga escola primária de Fuste

 Para a CDU a preservação, promoção e divulgação do nosso património cultural e do intercâmbio entre povos e culturas do mundo é uma questão primordial, sendo necessário que a autarquia promova uma solução para as condições de alojamento para os grupos estrangeiros e desenvolva e concretize o projecto  para a criação do Centro Interpretativo da Voz, pelo seu valor distintivo.

   

  

CDU reuniu com a 4540 JOVEM

Uma delegação da CDU, incluindo Lara Pinho, candidata a presidente da Câmara, Vitor Correia, primeiro candidato à Assembleia Municipal, Tadeu  Saavedra, primeiro candidato à União das Freguesias de Arouca e Burgo, e Adriano Magalhães, mandatário da candidatura da CDU no Município, reuniu com elementos da 4540 JOVEM.

A 4540 JOVEM é uma associação juvenil com o primeiro acto público levado a efeito em Fevereiro de 2020, que se propõe intervir nas áreas da cultura e do ambiente, que foi confrontada logo no início da sua actividade com o impacto da pandemia, tendo de adequar a sua actividade ao novo e inesperado quadro decorrente daquela,

A 4540 JOVEM, através de três dos seus elementos, apresentou o “Desmanifesto – Uma espécie de manual autárquico/O que não deve fazer o próximo executivo camarário.”

Elaborado a partir de inquérito aos seus membros, dá expressão aos seus anseios prioritários a nível cultural e ambiental.

Após a apresentação ocorreu uma ampla troca de opiniões sobre alguns dos pontos abordados na apresentação precedente e sobre questões do movimento associativo.   

A CDU dá o merecido relevo às questões ambientais, dada a problemática que se tem vindo a sentir no concelho, e em todo o mundo, destacando-se em Arouca a poluição dos rios e o elevado risco de incêndio, apresentando propostas para dar resposta a estas questões que para nós são fundamentais.

Relativamente ao movimento associativo, a CDU defende a sua valorização e que a autarquia tem um papel a desenvolver no apoio e dinamização das  associações de âmbito cultural, desportivo e recreativo, fazendo o levantamento das atividades que pretendem desenvolver, traçando um plano para que as iniciativas não se sobreponham e sejam realizadas de forma descentralizada. Destaca ainda a importância de uma infra estrutura municipal que permita, não só a realização de eventos diversos, como o desenvolvimento das actividades de formação e criação.

Morreu Carlos Costa

Fugiu da Prisão de Peniche em 3 de Janeiro de 1960, juntamente com outros camaradas seus, entre os quais Álvaro Cunhal. Morreu esta segunda-feira, em Portimão, aos 93 anos.  

/ SIC Notícias

Nascido em 1928, Carlos Costa aderiu ao PCP em 1943, tendo-se destacado como militante e dirigente. Foi um dos fundadores do MUD (Movimento de Unidade Democrática) Juvenil, e tinha apenas 20 anos de idade (1948) quando foi preso pela primeira vez.

Conheceu a vida na clandestinidade e assumiu responsabilidades por organizações do PCP, como as de Lisboa e do Algarve. Em Junho de 1953 volta aos cárceres do fascismo, tendo participado na célebre fuga de Peniche, em 3 de Janeiro de 1960, juntamente com outros camaradas seus, entre os quais Álvaro Cunhal. Em Dezembro de 1961 é novamente preso pela PIDE (Polícia Internacional e de Defesa do Estado), tendo saído em liberdade condicional em Agosto de 1969. 

Num comunicado onde transmite «as suas sentidas condolências» à também ex-dirigente comunista e companheira de Carlos Costa, Margarida Tengarrinha, o PCP lembra que, depois do 25 de Abril de 1974, foi sucessivamente eleito deputado à Assembleia da República pelo Círculo Eleitoral do Porto, nas eleições de 1979 a 1987.

«Foi membro da Comissão Política do Comité Central do PCP de 1974 a 1988 e do secretariado do Comité Central de 1975 a 1990, tendo sido responsável pela Comissão de Actividades Económicas de 1975 a 1988 e pela Frente de Trabalho de Autarquias de 1976 a 1988. Exerceu também responsabilidades no âmbito da Comissão Administrativa e Financeira até 2012», lê-se na nota.

Os comunistas referem ainda que Carlos Costa deixa «recordações da sua dedicação e entrega na resistência ao fascismo, pela democracia e o socialismo».

“AbrilAbril”, 7 de Setembro de 2021

Polícias: Aumento do subsídio de risco para 100 euros «é um insulto»

O presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) considerou que o aumento anunciado hoje pelo Governo é um «insulto aos polícias», que não vão desistir da reivindicação.

António Pedro Santos / Agência Lusa

«Este valor é um insulto aos polícias, em nada traduz aquilo que era o necessário, aquilo que corresponde à complexidade da missão policial», lamentou Paulo Santos, em declarações à agência Lusa.

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, anunciou hoje que o subsídio de risco para a PSP e GNR será aumentado para 100 euros, sublinhando que o aumento representa uma despesa anual de 50 milhões de euros e «um esforço muito significativo».

No entanto, para os representantes dos polícias, o aumento é insuficiente e reflecte a desvalorização das forças policiais.

Continuar a ler

CDU visitou o Parque de Campismo do Merujal (Freita)

No final do passado mês de Agosto, uma delegação da CDU incluindo Lara Pinho, candidata a Presidente da Câmara, Carlos Pinho e Tadeu  Saavedra, candidatos à Assembleia Municipal, e Adriano Magalhães, mandatário da candidatura da CDU no Município, visitaram o Parque de campismo do Merujal, única infra estrutura do género  no concelho de Arouca.

A visita teve como objectivo tomar conhecimento das condições de funcionamento deste equipamento municipal.

Constatou-se a necessidade urgente de profunda requalificação do edifício principal, bem como do aumento da capacidade de alojamento de campistas, através dum plano global de instalação de “ bungalows”, executado faseadamente, em função da evolução da taxa média de ocupação do existente, em cada  período de funcionamento. Novo equipamento que deve ser executado em materiais adequados ao espaço e com condições de conforto para una utilização menos sazonal.

A serra da Freita, com todo o seu potencial, bem como a apoio ao turismo de natureza, merecem um parque de campismo digno e com outras condições, devendo a autarquia promover o necessário a esse objectivo.

CDU visitou Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arouca

Uma delegação da CDU, incluindo Lara Pinho, candidata a Presidente da Câmara, Vítor Correia, primeiro candidato à Assembleia Municipal, Tadeu Saavedra, primeiro candidato à Assembleia da União das Freguesias de Arouca e Burgo, e Adriano Magalhães, mandatário da candidatura da CDU no Município, visitou a Associação de Bombeiros Voluntários, tendo reunido com o Presidente da Direcção desta  Instituição do concelho que desempenha um papel insubstituível  na nossa comunidade, como a pandemia mais evidenciou.

Entre os objectivos da visita estiveram conhecer as dificuldades que enfrenta a corporação e os voluntários que são o pilar da sua actividade, bem como o impacto da pandemia. Dificuldades que resultam do baixo nível de financiamento da actividade e da insuficiência de outros apoios públicos.

A CDU considera que não basta lembrar e saudar os bombeiros em período de calamidade, mas apoiar e valorizar a corporação e seus elementos todo o ano.

 No quadro actual, havendo vontade politica, o Programa de Recuperação e Resiliência poderá ser um importante instrumento na melhoria do apoio público às Associações de Bombeiros Voluntários.

A nível   local,  e depois dos grandes incêndios de 2016 e 2017, tendo muito pouco sido efectuado até agora, urge uma intervenção coerente e prolongada no tempo, com a concretização de medidas em matéria de ordenamento  e protecção da floresta.

Morreu o compositor e resistente antifascista Mikis Theodorakis

Antigo resistente à ocupação nazi e opositor da ditadura militar (1967-1974), Mikis Theodorakis ficou célebre pela composição da banda sonora do filme Zorba, o Grego. Morreu hoje em Atenas, aos 96 anos

 Schott Music

O grande compositor e revolucionário grego nasceu a 29 de Julho de 1925 na ilha de Chios, no Egeu, numa família de origem cretense. Com uma gigantesca obra, ganhou fama graças ao trabalho de composição de bandas sonoras de filmes emblemáticos como Zorba, o grego, de Michael Cacoyannis (1964),  A Orgia do Poder, de Costa-Gavras (1969), ou Serpico, de Sidney Lumet (1973). Mikis Theodorakis, que estudou música em Atenas e Paris, compôs também A Balada de Mauthausen, sobre o Holocausto.

Combatente da resistência contra a ocupação nazi (1941-1945), durante a guerra civil (1946-1949) e contra a ditadura dos coronéis (1967-1974), Mikis Theodorakis lutou ao lado dos comunistas pela democracia na Grécia. Foi preso e torturado, e a sua música foi banida naquele país. 

O livro Diário de um Resistente é o diário do compositor e da sua oposição activa à ditadura grega, onde fala da vida na clandestinidade, das várias prisões ao campo de concentração e do exílio forçado. Durante a crise financeira que atingiu a Grécia, Theodorakis voltou a destacar-se na luta contra as medidas de austeridade impostas pela troika.

“AbrilAbril”, 2 de Setembro de 2021

CDU Arouca – PROGRAMA ELEITORAL

PROGRAMA ELEITORAL

Um futuro de confiança

Trabalho, honestidade e competência

A CDU – Coligação Democrática Unitária, conforme é referido na Declaração de Candidatura, é um “amplo espaço de participação agregador de todos e todas os que não se conformam com uma democracia formal e uma política-espectáculo que ignoram os problemas concretos e não valorizam a participação popular”.

Nas Eleições Autárquicas de 26 de Setembro de 2021 apresentamo-nos aos Arouquenses com novos rostos, os princípios de sempre e um Programa Eleitoral que recupera e atualiza as propostas que temos feito nos últimos anos. O programa desenvolve-se a partir de três eixos:

I – O património e a produção local, motores do desenvolvimento;

II – Serviços públicos de qualidade e próximos dos cidadãos;

III – Valorização do Poder Local Democrático e da participação cívica.

Concorremos a seis órgãos: Câmara Municipal e Assembleia Municipal e Assembleias de Freguesia de Alvarenga, Rossas, Santa Eulália e União das Freguesias de Arouca e Burgo. Com eleitos da CDU não só levaremos aos órgãos autárquicos os problemas das pessoas como, também, contributos para a sua resolução.

A eleição de candidatos da CDU é garantia de que as aspirações e a melhoria da qualidade de vida das populações estarão presentes aquando da tomada de  qualquer decisão.

O PROBLEMA

Os dados preliminares dos Censos 2021, recentemente conhecidos, mostram que Arouca, apesar de estar na moda, ter crescido turisticamente e pertencer à Área Metropolitana do Porto, não está livre do mal de que padecem os concelhos do interior, a sangria demográfica. Desde há muitos anos, o concelho, ano após ano, perde população e concentra os seus residentes ao longo de uma mancha urbana da Vila a Escariz.

Sendo verdade que o despovoamento do interior é um problema nacional, passando a sua mitigação / solução por políticas públicas de coesão territorial, políticas que escapam à esfera autárquica, não deixa de ser verdade, também, que as autarquias têm uma palavra a dizer nas opções políticas que tomam, particularmente nas áreas do desenvolvimento económico e dos serviços públicos. É fundamental a opção por um modelo de desenvolvimento sustentável, estimulando a diversificação da base económica do concelho e uma atitude mais reivindicativa junto do poder central no sentido de eliminar os défices de investimento nos serviços públicos (no SNS, no imediato, para a recuperação dos cuidados de saúde adiados durante a pandemia), em infra estruturas (na rede viária, a conclusão da “variante” e a requalificação da EN 225 e outras ligações a concelhos vizinhos) e no ordenamento florestal.

A sangria demográfica gera um círculo vicioso de despovoamento – menos população gera menos ofertas laborais e menos serviços públicos, o que, por sua vez, leva a uma redução populacional – do qual os concelhos e as regiões têm dificuldade em sair. Sem gente não há terra. Arouca sem os Arouquenses é apenas uma área de 329,1 km2.

Outro dos problemas que consideramos prioritários resolver em Arouca relaciona-se com a destruição ambiental, relacionada com fatores como o risco de incêndios, a poluição dos rios e a desertificação. Arouca é uma terra com um vasto território florestal pelo que urge dar resposta a esta problemática através de propostas concretas que passam pelo ordenamento da floresta.

No sentido de combater estes e outros problemas estruturamos o nosso programa em três eixos estratégicos:

Continuar a ler

CANDIDATURA DA CDU REÚNE COM A BANDA MUSICAL DE AROUCA

Uma delegação da candidatura autárquica da CDU reuniu, no final deste mês de Agosto, com a Banda Musical de Arouca, no sentido de melhor perceber os problemas sentidos pelo associativismo cultural e os impactos da pandemia no ensino e divulgação da música.

A delegação da CDU era constituída por Lara Pinho, Francisco Gonçalves e Tadeu Saavedra, respectivamente, primeiro e segundo candidatos à Câmara Municipal de Arouca e primeiro candidato à Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Arouca e do Burgo.

Da reunião resultou a identificação de um conjunto de problemas, que prejudicam o desenvolvimento do trabalho da Banda Musical de Arouca, mas também do próprio ensino da música e da oferta musical disponibilizada aos arouquenses, dos quais se destacam a falta de condições do edifício da associação para os ensaios da Banda Musical de Arouca, o inexplicável atraso no acesso da Academia de Música ao bloco C da Escola Básica de Arouca, a inexistência de um equipamento municipal que possibilite a realização de eventos musicais e a insuficiência do apoio garantido pelo município.

 Para a CDU urge resolver todos estes problemas identificados, sendo necessário que a autarquia, no médio prazo, muna o concelho dos equipamentos públicos em falta (como seja um auditório municipal adequado a vários tipos de eventos culturais). É, também, fundamental uma outra opção na política de concessão de apoios às associações, designadamente no apoio à formação musical e desportiva, única forma de garantir a universalidade de acesso de todos.

Realidade comprova actualidade da profissão de guarda-rios

A profissão foi extinta por decisão unilateral do governo do PSD de Cavaco Silva, «sem qualquer negociação prévia com as organizações sindicais», passando a ser abrangida pela carreira de guarda da natureza.

Vigilantes da Natureza na Região Autónoma da Madeira Créditos/ IFCN

As notícias que dão conta do reaparecimento de guarda-rios a fiscalizar «diversos cursos de água, contratados por empresas municipais ou municípios, em particular do norte do País», transmitem a ilusão, alerta em comunicado a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS/CGTP-IN), de que esta carreira profissional foi «reposta no universo de carreiras profissionais da Administração Pública».

A extinção da carreira de guarda-rios entrou em vigor em 1995, no último mandato de Cavaco Silva, do PSD, enquanto primeiro-ministro. Esta medida foi em parte revogada em 1999, com a unificação destas funções na carreira de Guardas e Vigilantes da Natureza.

Continuar a ler

CDU REUNIU COM A ASSOCIAÇÃO FLORESTAL DE ENTRE DOURO E VOUGA

No dia 25 de Agosto, uma delegação da CDU que integrava os dois primeiros candidatos à Câmara Municipal de Arouca, Lara Pinho e Francisco Gonçalves, e o primeiro candidato à União de Freguesias de Arouca e Burgo, Tadeu Saavedra, reuniu com a Associação Florestal de Entre Douro e Vouga.

Nesta reunião foram identificados os problemas e constrangimentos dos produtores florestais e do território florestal concelhio, designadamente o crescimento desordenado da floresta por força do abandono dos campos, a invasão do território por espécies nocivas, a falta de recursos para suportar as intervenções florestais e, muito especialmente, as dificuldades dos produtores florestais em suportar os custos da limpeza junto aos perímetros urbanos, uma intervenção de proteção civil à comunidade custeada pelos particulares.

A propriedade florestal no concelho é maioritariamente privada, a comunitária tem alguma expressão e a pública (autarquia) de pouca monta, mas importante pela localização e pelo exemplo de intervenção que poderia dar. Arouca necessita de uma intervenção coerente na área florestal e nos espaços verdes urbanos, combater a desertificação, valorizar as espécies autóctones e introduzir descontinuidades na mancha florestal estancando o crescimento florestal desordenado.

Uma intervenção integrada que a autarquia deve assumir, juntando esforços de todos os intervenientes do sector, aproveitando potencialidades económicas, fundos comunitários e projetos, disponibilizando apoio técnico e recursos, não deixando morrer as aldeias e a agricultura tradicional. 

CDU visita Viveiros da Granja

Uma delegação da CDU, incluindo Lara Pinho candidata a presidente da Câmara Municipal, visitou  os Viveiros da Granja, onde pode verificar o estado de abandono prolongado a que os mesmos foram deixados.

A CDU defende a reactivação dos viveiros, com a reabilitação faseada dos imóveis em estado diferenciado de desmoronamento, orientados para a reprodução e selecção de espécies autóctones para cedência gratuita a espaços públicos, baldios e produtores florestais, assumindo-se como instrumento da transformação/diversificação florestal que se impõe promover.

CDU reúne com direcção da Urtiarda

No dia 21 de Agosto, uma delegação da CDU, incluindo Lara Pinho, candidata a presidente da Câmara Municipal, António Óscar Brandão e Adriano Magalhães, reuniu com elementos da direcção da Urtiarda.

A Urtiarda é uma associação com um longo e exemplar historial no trabalho de limpeza do Urtigosa e defesa da sua biodiversidade, destacando-se ainda pelas acções de repovoamento daquele e de outros cursos de água concelhios.

Pela sua actividade, assume-se como exemplo que urge alargar a outros rios do concelho.