Etiquetas

, ,

Vodpod videos no longer available.
 

O secretário geral do PCP garantiu hoje que o partido não está interessado numa crise política, mas acusou o Governo de estar a fazer “uma ameaça e uma chantagem” em torno da viabilização do Orçamento de Estado para 2011.

“Reafirmamos que o PCP não está interessado numa crise política, mas numa mudança de políticas”, afirmou o secretário geral comunista, Jerónimo de Sousa, em declarações aos jornalistas à saída de uma audiência com o Presidente da República.

Interrogado sobre a possibilidade de o Governo se demitir caso o Orçamento de Estado para 2011 seja ‘chumbado’ no Parlamento, Jerónimo de Sousa desdramatizou a questão, considerando que a aparente crise política “vai ser ultrapassado por um entendimento à direita”.

Jerónimo de Sousa deixou, contudo, duras críticas ao executivo socialista, classificando a sua atitude como “uma ameaça” e uma “chantagem”.

PCP vai apresentar propostas

“Aquilo que o Governo está a fazer é de facto uma operação, uma ameaça e uma chantagem visando ter o Orçamento viabilizado”, sublinhou, insistindo que se está “a dramatizar muito”.

Interrogado sobre a disponibilidade dos comunistas para negociar o Orçamento de Estado para 2011, o secretário geral do PCP assegurou que o partido irá apresentar propostas durante a discussão do documento, nomeadamente no plano fiscal, mas lembrou que foi o PS que procurou apenas negociar com um único partido.

“Há um ponto de partida incontornável. O PS e o Governo procuraram negociar com um partido e não negociar ou colocar numa posição de diálogo designadamente na Assembleia da República com todos os partidos com expressão parlamentar”, sublinhou, considerando que “há erro de partida, que não é da responsabilidade do PCP. (…)

in Expresso terça feira, 28 de Setembro de 2010